Michael Jackson ensaiou, cantou e dançou um dia antes de morrer, diz site

Data: sexta-feira, 26 de junho de 2009 4 comentários

O astro da música pop cantou e dançou na noite do dia 24 de junho. Ele ensaiava para os shows que faria a partir do próximo dia 13, em Londres, em seu retorno aos palcos na turnê "That's it". De acordo com o site de celebridades TMZ, Michael chegou após as 22h para ensaiar com a banda e os dançarinos de sua trupe.
Segundo uma das pessoas que participavam do ensaio, Michael chegou com três horas de atraso e "apático" ao ginásio Staples Center, onde o grupo já havia iniciado os testes. "Isso era normal para quem o conhecia", afirmou o site. Ele morreu na tarde desta quinta-feira em Los Angeles (Estados Unidos), de parada cardíaca, aos 50 anos.

Michael estava obstinado com sua volta aos palcos --seria 50 shows em uma arena para 23 mil pessoas que poderiam ajudá-lo a cobrir uma dívida de US$ 320 milhões.
Seu primeiro show, após um hiato de ao menos 12 anos em grandes turnês, seria dali a duas semanas. Para entrar em forma, ele tomava remédios de uso restrito e seguia uma dura rotina de treinamentos diários.
A família negou comentar sobre a causa da morte do cantor. O IML (Instituto Médico Legal) de Los Angeles deve realizar uma autópsia nesta sexta, para determinar o que levou a vida do excêntrico astro do pop. O resultado deve sair à tarde.
Discografia: Michael Jackson vira rei do pop ao vender milhões com seus dez discosInternautas e celebridades lamentam morte de Michael Jackson no TwitterAdvogado da família insinua que Jackson pode ter abusado de remédiosMorre Michael Jackson;
Remédios
Para Brian Oxman, advogado, porta-voz da família e amigo pessoal do artista, os remédios de venda controlada podem ter sido essa causa. Michael vinha tomando remédios devido às lesões que sofria durante os ensaios para seu grande regresso artístico, disse Oxman. O músico já havia mahucado uma vértebra e uma perna durante os ensaios.
Segundo ele, o uso destes medicamentos preocupava a família, já que vários membros do staff de Jackson tinham autorização para obter estas drogas. "Não conheço a causa de tudo isso, mas eu temia o caso. Isso é um claro resultado de abuso de medicamentos, a não ser que a causa seja outra", afirmou.
Jackson teve vários episódios com drogas vendidas somente sob prescrição médica ao longo de sua carreira. "Não sei exatamente os remédios que ele tomava, mas as informações de que dispomos indicam uma ampla gama [de produtos de venda controlada]", declarou.
Jermaine Jackson, irmão do cantor, afirmou que os médicos tentaram reanimá-lo por mais de uma hora, sem sucesso. Abatido, o ex-integrante do grupo Jackson 5 afirmou que Michael chegou ao UCLA Medical Service por volta das 14h (horário local), após ser encontrado inconsciente em sua casa.
A polícia de Los Angeles abriu uma investigação para esclarecer as circunstâncias que levaram à repentina morte do cantor, poucos minutos após seu internamento. Os médicos declararam 14h26 (18h26 de Brasília) como hora da morte do cantor --por volta das 13h (hora local) ele havia sido encontrado inconsciente em sua casa, no luxuoso bairro de Bel Air.
O delegado Greg Strank não esclareceu como Michael foi encontrado, ou se havia elementos que levantassem suspeitas sobre um delito ou um suicídio por abuso de medicamentos. Ele só descartou completamente a hipótese de um crime.
Shows
Segundo o produtor Jay Coleman, que representou Jackson nos anos 80, o regresso do astro aos palcos, após anos de ausência, foi algo "muito estressante" para um perfeccionista como Michael.
"Essas serão minhas últimas performances em Londres", chegou a anunciar o cantor, em março. Ele comemoria seus 50 anos --completados em agosto do ano passado. O astro planejava voltar aos palcos com uma série de 50 shows, após uma reclusão voluntária desde 2005, quando foi absolvido da acusação de abuso sexual de um menor.
"A preparação para uma sequência de shows desta envergadura foi algo muito estressante", disse Coleman, que colocou Jackson nos spots publicitários da Pepsi.
O jornal britânico "The Times" noticiou no último dia 15 que Jackson vinha treinando duro para entrar em forma. O responsável por seu treinamento era Lou Ferrigno, o Hulk da série de televisão dos anos 70.
Ex-fisiculturista, Ferrigno disse que Michael estava frágil demais e recusava-se a erguer peso porque não queria ficar musculoso: "Michael é mais delicado. Nosso treinamento condicionou-o para a dança", afirmou. Segundo o tabloide "The Sun", Michael fazia apenas uma refeição por dia e chegou a pesar 57 kg (com 1,78 m de altura).


4 comentários:

Margarida disse...

visite sff:

http://www.em-segunda-mao.blogspot.com/

=)

Patrícia Kobayashi disse...

Bom, não vou comentar sobre essa caso, a midia esta comentando mto sobre o assunto e esta esquecendo do senado e da gripe suina q são noticias mto mais importantes, na minha opinião.

Obrigada por visitar o Palavras Cruzadas, volte sempre q puder!
E obrigada por segui-lo!
bjos
tenha um bom fds

Lucimar Sant`Ana disse...

Na verdade foi uma grande perda.
Ele era um artista completo.

George disse...

Sem sombra de duvidas, o que mais prejudicou a vida dele, foi os problemas que el tinha com o pai...